Bateria Estacionária

Saiba o que é bateria estacionária

Uma dúvida comum dos usuários é saber diferenciar uma bateria estacionária de uma bateria automotiva, por exemplo.

Neste artigo vamos explicar o que é uma bateria estacionária e acabar de vez com essa dúvida.

O que é Bateria Estacionária

Segundo a norma ABNT NBR 14206:2014 – “Acumulador chumbo-ácido estacionário regulado por válvula — Terminologia”, um acumulador estacionário é aquele “que, por natureza do serviço, funciona imóvel, permanentemente conectado a uma fonte de corrente contínua”.

Conforme a norma define, toda bateria estacionária foi projetada para operar de modo imóvel, ou seja, em aplicações ditas estacionárias. As baterias são alocadas em estantes ou gabinetes e como exemplo de aplicações estacionárias podemos citar:

Dessa forma, uma bateria automotiva não é classificada como estacionária pois não foi projetada para ser instalada em um local imóvel e sim num veículo que se movimenta constantemente.

Bateria Automotiva em Aplicação Estacionária

A apesar de parecer algo apenas nominal, o uso de uma bateria automotiva em uma aplicação estacionária implica em um fenômeno desconhecido aos usuários comuns que é a estratificação do eletrólito.

Eletrófito da Bateria

O eletrólito da bateria é constituído de 2 componentes básicos: água (H2O) e ácido sulfúrico (H2SO4) misturados numa proporção específica para chegar a uma densidade aproximada de 1,3g/ml. Para informação, a água possui densidade de 1,0 g/ml e o ácido sulfúrico possui densidade de 1,8g/ml.

Numa bateria automotiva, que possui o eletrólito na forma líquida, quando instalada em um automóvel, com o movimento do mesmo, o eletrólito está sempre agitando, o que garante a homogeneidade da mistura água mais ácido.

Estratificação do Eletrólito

Quando a bateria automotiva é instalada numa aplicação estacionária, o eletrólito sofre um processo de separação da água e do ácido. O ácido por ter densidade maior (1,8g/ml) acaba se concentrando no fundo do vaso da bateria e a água por ter densidade menor (1,0g/ml) acaba de concentrando na parte superior do vaso da bateria.

Com isso, os componentes da bateria que ficam em contato com a parte mais concentrada de ácido acabam sofrendo desgaste e degradação prematura, reduzindo a vida útil da bateria. A parte que fica em contato com a parte mais concentrada de água acaba tendo uma baixa eficiência e condutividade elétrica, causando a perda de capacidade da bateria.

Este fenômeno de separação dos componentes do eletrólito, denominamos como estratificação do eletrólito.

Como funciona a Bateria Estacionária

Uma bateria estacionária, como a linha UNIPOWER VRLA, por exemplo, possui a tecnologia de separadores AGM (Absorbent Glass Mat) onde o eletrólito fica aprisionado em mantas de microfibra de vidro, reduzindo o efeito da estratificação do eletrólito, sendo totalmente apta e projetada para aplicações estacionárias, onde a bateria ficará constantemente alocada em estantes ou gabinetes fixos.

Como carregar bateria estacionária

Diferentemente das baterias automotivas, que são utilizadas por poucas horas no dia e precisam se recarregar rapidamente, as baterias estacionárias são projetadas para trabalhar em recarga de modo contínuo e permanente.

A essa recarga continua, chamamos de carga de flutuação e ela tem o objetivo de manter a bateria sempre a 100% de carga pronta para ser utilizada quando solicitada. Para isso, os fabricantes especificam uma tensão de flutuação, que pode variar de fabricante para fabricante e deve ser ajustada no equipamento ao qual a bateria será instalada.

No caso das baterias estacionárias UNIPOWER, a faixa de tensão de flutuação é de 13,50 V a 13,80 V a 25°C. Como recomendação, sempre que possível ajustar a tensão de flutuação para 13,65 V, pois assim as baterias estarão operando de maneira segura, mesmo que ocorram leves variações na temperatura ambiente.

A Melhor Bateria Estacionária

Novamente reforçamos aqui, as baterias são desenvolvidas com um propósito específico e, sempre que usadas em uma aplicação para a qual não foram projetadas, as baterias apresentarão uma vida útil reduzida e uma operação inconfiável.

Dessa forma, não existe a bateria perfeita para todas as aplicações, e sim a melhor bateria estacionária para cada tipo de aplicação.

Muitas vezes, os usuários acabam por utilizar uma bateria inadequada no seu sistema simplesmente por uma redução inicial no preço do produto, mas o custo de ter a vida útil do produto reduzida gera um custo final muito superior, se comparado ao uso da bateria correta.

Lembre-se, o barato pode sair caro.