5 Dicas para aumentar a vida útil da bateria

5 Dicas para aumentar a vida útil da bateria

Uma das principais dúvidas dos usuários de baterias estacionárias VRLA é a de como atingir o tempo de vida útil máximo que uma bateria pode fornecer.

Tempo de vida útil de uma bateria

O tempo de vida útil da bateria projetada depende de cada tipo e família. Normalmente, baterias 6V e 12V de pequeno porte (até 35Ah), são projetadas para fornecer uma vida útil superior a 5 anos.

Já baterias de grande porte de 12V e também as de 2V, quando certificadas pela ANATEL, são projetadas para fornecer uma vida útil superior a 10 anos.

Para determinar essa vida útil projetada, as baterias são submetidas a uma série de ciclos de carga e descarga em laboratórios reconhecidos para validar o seu desempenho.

Apesar disso, muitas baterias, na prática, apresentam uma vida inferior à projetada pelo fabricante.

São diversos os fatores que influenciam a vida útil da bateria e vamos explorar os principais com as 5 dicas abaixo.

1. Temperatura, o vilão das baterias

Em ordem de influência, a temperatura é a principal causa da morte prematura de baterias VRLA.

Todas as baterias VRLA são projetadas para trabalharem a 25°C. Todo seu desempenho e características são especificados para esta temperatura, incluindo os valores de referência de tensão de carga da bateria.

O que ocorre é que muitas vezes as baterias são aplicadas à equipamentos ou ambientes onde a temperatura de trabalho é maior que 25°C. Quando isso ocorre, as reações químicas existentes no interior da bateria são aceleradas e com isso, a degradação das placas, perda de água e corrosão são acelerados, fazendo com que a bateria tenha sua vida útil reduzida na ordem de 50% para cada 10°C acima dos 25°C.

Para minimizar esse efeito, deve-se fazer uma compensação na tensão de carga da bateria.

2. Espaçamento entre Baterias

Outra prática comum que leva à perda de vida das baterias é a instalação de baterias encostadas umas nas outras.

Essa prática faz com que a bateria não consiga dissipar o calor gerado durante a recarga, levando-as a um processo denominado de avalanche térmica que esgota a vida útil da bateria rapidamente, causando, em alguns casos, até mesmo o estufamento do vaso das baterias.

Para evitar essa condição extremamente prejudicial às baterias, deve-se instalá-las com espaçamento mínimo de 10mm entre as baterias e entre as baterias e as paredes do ambiente onde estiver alocada.

3. Tensão de Flutuação

Outro fator que influencia a vida útil de uma bateria é a tensão de flutuação ao qual ela será submetida de modo permanente no equipamento. Para 25°C a tensão de flutuação, no caso das baterias UNIPOWER é de 13,50V a 13,80V.

Nós recomendamos que a tensão ajustada no carregador seja de 13,65V que é a média entre a faixa máxima e mínima. Desta forma a bateria estará operando numa tensão adequada mesmo que hajam variações mínimas na temperatura ambiente.

Tensões abaixo da mínima estabelecida causam a sulfatação das placas das baterias. A sulfatação é quando a bateria não “segura” mais carga, causando a redução da vida útil. Assim como tensões acima da máxima estabelecida causam a sobrecarga das baterias e morte prematura.

4. Ripple

Na sequência dos fatores, o ripple (componente CA) gerado por alguns carregadores pode influenciar na redução da vida útil das baterias.

Nesse sentido, recomenda-se utilizá-las em sistemas de corrente contínua, um componente CA (corrente alternada) de tensão (ripple) até 1 % (RMS) da tensão de flutuação e, em corrente, a 5 A (RMS) para cada 100 Ah da capacidade nominal (C10). Valores superiores podem reduzir a vida útil da bateria.

5. Manutenção

De forma a otimizar a vida útil das baterias, é imprescindível que as manutenções sejam feitas na periodicidade recomendada pelo fabricante.

Existem 3 tipos de manutenções que devem ser feitas nas baterias:

  • Nas manutenções trimestrais, devem ser verificados os valores de tensão de flutuação das baterias, inspeção visual, corrente de carga e temperatura das baterias.
  • Nas manutenções semestrais devem ser verificados todos os parâmetros da manutenção trimestral mais o valor da resistência ôhmica das baterias.
  • Na manutenção anual, além dos parâmetros verificados nas trimestrais e semestrais, devem ser verificados os valores de ripple e torque dos parafusos. Caso seja necessário, um teste de capacidade pode ser feito para comprovar o estado da vida das baterias.

Seguindo todas as recomendações acima, certamente a vida útil da bateria será estendida a um longo período, minimizando os gastos com substituições prematuras e aumentando a confiabilidade do seu sistema.

 

"A UNIPOWER® usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site."
OK